/ E-commerce com Performance

Os 5 Erros de Marketing Digital Cometidos por E-commerces

Segundo uma pesquisa da SEMrush em 2018, a origem predominante de tráfego em e-commerce (88%) é direto, ou seja, os usuários digitam a URL que desejam.

Hoje, as lojas online já são facilmente procuradas e acessadas. Por isso, é importante trabalhar o conhecimento de marca para o público-alvo procurar por você e não pelo concorrente.

Mas, com o foco sempre voltado aos acessos e em fazer os clientes chegarem até a página de produto, vários elementos são deixados de lado e o cliente pode muitas vezes não finalizar a compra. Isso ocorre pois um e-commerce, independente do que vende, tende a gerar muitos dados relacionados ao seu negócio, porém, seus gestores não sabem o potencial dessas informações.

Neste artigo vim mostrar os erros mais cometidos por e-commerces para que seus clientes não finalizem as compras e como evitá-los.

1. Imagens Pouco Profissionais

O ser humano é um ser visual. Porém muitos produtos são divulgados sem imagens ou com imagens sem qualidade.

As pessoas optam por comprar de produtos que tenham diversas fotos disponíveis, por trazer mais credibilidade, além de com alta qualidade, pois apresentam profissionalismo.

Hoje as imagens dos produtos sozinhos em fundos transparentes não são um diferencial e sim o mínimo esperado por qualquer cliente. Por isso, diversificar com, além destas imagens, algumas em outros ângulos, fará seu e-commerce se destacar.

Outro fator em imagens que gera bastante conversão é propor um estilo de vida junto do que está sendo vendido. Assim a compra de determinado produto representará muito mais do que ele. Para vender estilos de vida muitos e-commerces utilizam de apoio de blogueiras ou influencers digitais, mas se o dinheiro for pouco, da para fazer fotos legais com outros ângulos, em locais diferentes e com um pouco de criatividade.

2. Descrição Sem Pensar no SEO

Outro erro muito comum é adicionar uma descrição que não comunique nada sobre o produto ou os valores da marca.

Precisamos lembrar que um e-commerce não possui vendedores, então quanto mais atrativa for a chamada e descrição do produto, mais poder de convencimento ela terá para o consumidor.

A linguagem da descrição precisa ser condizente com o perfil da marca, do que adianta a sua marca se dizer jovial nas redes sociais, mas no site ser formal e séria?

A clareza e objetividade do conteúdo é essencial e, para facilitar na hora do SEO, faça uma hierariquia de informações. Assim, você saberá o que falar da forma mais simples e clara sobre porque o consumidor precisa levar aquele produto.

Segue alguns pontos de atenção sobre sua descrição:

  • Está destacando os diferenciais do produto e da marca?
  • Está comunicando os valores da marca?
  • Qual a usabilidade do produto?
  • Este produto aparenta ser confiável?
  • Está categorizado com título, subtítulo, palavras-chave ou outros?

Torne a descrição além do texto simples e sem graça que ela é, faça valer a leitura e seu cliente se sentirá mais tentado a levar o produto.

3. Acompanhe seu comércio eletrônico do Google Analytics

Do que adianta saber tudo sobre acessos se o que realmente importa são as vendas?

Muitos gestores se perdem em métricas de vaidade e focam apenas em aumentar os acessos, mas cabe lembrar que o mais importante são as vendas, pois é o que paga os boletos no fim do mês e o que faz seu negócio crescer.

Como percebi que as pessoas não configuram os relatórios de comércio eletrônico no Google Analytics, resolvi apresentá-lo aqui.

Ele permite que você analise a atividade de compra do seu site. Com ele você vê informações sobre os produtos e transações, valor médio do pedido, taxa de conversão de comércio eletrônico de tempo de compra. Assim, você pode focar, além dos acessos e origem destes, nas vendas e em como esses acessos estão convertendo.

Como ativar os relatórios de comércio eletrônico no Google Analytics?

Entre na sua conta do Google Analytics > Administrador > Configurações.

Ativar relatórios de comércio eletrônico 1

Clique no botão de alternância para ativar os recursos de comércio eletrônico.

Ativar relatórios de comércio eletrônico 2

Pronto. Agora você poderá acompanhar os resultados de venda do seu E-commerce.

4. Relatórios Estáticos Para Apresentar Resultados

Muitos gestores ainda apresentam relatórios mensais para analisar os resultados. O problema é que em um mês muita coisa pode acontecer e identificar problemas enquanto eles ainda não se tornaram prejudiciais pode salvar seu negócio.

Hoje em dia tudo acontece muito mais rápido e ter seu negócio preparado para pensar e resolver problemas usando esta velocidade ao seu favor pode ser um grande diferencial do seu negócio.

Por isso, fazer dashboards para avaliar o desempenho do seu e-commerce e poder tomar providencias mais rápidas é muito mais vantajoso do que apresentar um relatório semanal ou mensal com dados que já se tornaram obsoletos.

Temos um artigo incrivel que mostra quais dados você deveria levar em conta para o sucesso do seu e-commerce ser garantido e como analisá-los de forma assertiva. Leia-o clicando aqui.

5. Não Avaliar o CAC

O Custo de Aquisição de Clientes é uma métrica pouco usada por gestores, mas que faz toda a diferença. Ela ajuda a avaliar o quão bem seu empreendimento está indo e saber se o investimento está sendo satisfatório para reter os clientes.

Com o auxílio do CAC, o marketing da sua empresa saberá o que é preciso para otimizar o investimento e qual a melhor direção estratégica para cumprir os objetivos da empresa.

Temos um artigo que explica certinho o que é o CAC e como usá-lo. Leia-o clicando aqui.


Se quiser se aprofundar em algum dos temas citados acima, separei alguns profissionais feras no assunto para te ajudar:

E-commerce Brasil - Conteúdo Sobre Vendas

Como configurar o acompanhamento de comércio eletrônico com o Gerenciador de Tags do Google

Análise de dados do e-commerce: indo além do analytics

Como montar uma estratégia de marketing digital para e-commerce

Os 5 Erros de Marketing Digital Cometidos por E-commerces
Share this

Assine nossa newsletter