/ Show Me The Data

Como Colocar em Prática as Novas Metodologias do Mercado

No dia 07 (quarta) foi realizada no InovaBra Habitat a segunda edição do ShowMeTheData. Um sucesso tão grandioso quanto a primeira, este evento reuniu grandes nomes do Marketing Digital para conversar sobre dados e as novas tendências da tecnologia na prática.

Segundo a pesquisa da Econsultancy, 75% dos lideres de marketing dizem que a maior barreira para o uso de dados na tomada de decisões é a falta de treinamento.

Nós estamos tão acostumados com a comunicação da forma que sempre foi, com uma fórmula básica, que muitas vezes optamos por seguir sempre assim e, consequentemente, nosso negócio vai por água abaixo.

Ao reparar que a empresa não performa mais como performava antigamente, muitos gestores estão entrando em pânico. Mas o mundo mudou, o mundo continuará mudando e precisamos ser capazes de acompanhar.

Por isso que a questão da vez no evento foi: Como se adaptar à essa nova cultura que já é uma realidade que está impactando o mercado?

Não adianta dizer que está buscando inovação, se continua repetindo os mesmos processos e obtendo resultados cada vez piores.

A inovação requer mudança e de discursos o mercado já está cheio.

Então vamos fazer a diferença e aplicar essa nova cultura na sua empresa?

Abaixo compilo os principais destaques que nossos palestrantes discutiram ao longo das quase 4 horas de conteúdo.

Aprendendo a Pensar Para o Novo Marketing

O mundo mudou e continua mudando. Nós podemos escolher se vamos continuar os mesmos ou abraçar essas mudanças e tornar o nosso negócio referência.

Apresentado brilhantemente por Gabriel Ferreira, Sócio e Head de Inovação e Novos Negócios na Pinneaple Hub, os conceitos principais que precisamos ter em mente na hora de inovar com o mundo que temos hoje, abandonando os modelos já obsoletos e se entregando ao novo marketing.

Passamos muito tempo acreditando que o marketing era um jogo finito, com regras delimitadas e competidor bem determinado.

Mas o mercado hoje é BEM diferente. Hoje estamos com os concorrentes sempre mudando e a única forma de ganhar o jogo é permitir que ele continue acontecendo. Se o jogo acabar todos perdem.

Também percebemos que não há regras. Elas mudam e se adaptam com a realidade dos jogadores.

Por meio da Metodologia Ágil podemos nos adaptar à esse novo mercado. Para isso, utilizamos Ciclos de testes e iterações, formas de medir e decisões focadas no Data-Driven.

Saímos da cultura em que o que conta é a "experiência" e agora usamos dados, evidências, métricas, resultados e ROI.

Criatividados: o uso inteligente dos dados nas estratégias de comunicação

Apresentado pelo Eduardo Prange, CEO - Zeeng Data Driven Platform, a palestra apresentou formas de se utilizar os dados deixados pelos usuários na internet como base para campanhas de marketing e estratégias de comunicação.

Os usuários deixam diversas "dicas" nas redes sociais. Eles falam das marcas, com as marcas e para as marcas.

Saber usar essas informações dos usuários para melhorar a experiência deles e aumentar a relevância da sua marca para o público certo é um dos grandes segredos da Cultura Data-Driven.

Para fazer isso, há diversas plataformas (inclusive muitas gratuitas) que te auxiliam na coleta desses dados para obter respostas. Mas, do que adianta ter muitas respostas se não sabe o que está procurando?

Dentre as ferramentas gratuitas citadas na palestra temos: Google Analytics, Facebook Ads, Twitter Ads, Instagram e Youtube.

O importante não é a ferramenta e sim saber usá-la com inteligência.

Gestão De Dados em Tempo Real

Renato Rabelo, Co-Founder / Platform Director na Keep.i Media, mostrou que o principal obstáculo para fazer da sua empresa Data-Driven é justamente a falta de capacitação dos colaboradores.

Vimos até aqui que ser uma empresa Data-Driven é importante e é uma chave de sucesso para qualquer negócio. Porém, não é tão fácil quanto parece.

Nós devemos usar formas eficientes para acompanhar resultados. Uma forma que seja veloz, prática e dinâmica.

Nisto, chegamos aos dashboards. Que seria definido como um painel de informações, sejam elas o que você quiser.

Um exemplo apresentado foi o do placar de um jogo de futebol. Nele você tem reunidas todas as informações relevantes da partida: o placar e o tempo. Com isso você consegue, em segundos, concluir se o jogo está bom ou ruim.

Quantidade não é o que determina um bom dashboard, e sim o entendimento de quem precisa utilizá-lo. Se todas as pessoas conseguem, em segundos, entender como está o "jogo" da sua empresa, e, a partir disso, determinar os próximos passos, é porque seu dashboard funciona.

Veja o vídeo de como foi o evento:

Conclusão

O segundo #ShowMeTheData foi um sucesso tão grande quanto o primeiro.

A nova cultura gira em torno dos dados. O comportamento do consumidor e o próprio mercado mudou e cabe a nós aprender a usar dos dados para retirar as novas regras e estratégias eficazes deles.

Meu último destaque fica para o painel a respeito de como as agências colocam em prática tudo que vimos até aqui. Com a participação do Christovam Bluhm, professor renomado da ESPM e da Anny Atti, diretora de BI da WMcCANN, o painel apresentou os métodos utilizados pelas agências para trabalhar com dados e transformar a campanha de seus clientes.

Foi realmente um evento para quem quer colocar em prática a inovação e as novas tendências do mercado.

Como Colocar em Prática as Novas Metodologias do Mercado
Share this

Assine nossa newsletter